Sem Solidariedade, sem amor - uma estratégia de Deus - ninguém evolui

Foto: Divulgação

O que nos anima a viver?

Entre tantas outras coisas, a Solidariedade, que para muitos é algo abstrato, tem grande valor quando se trata de motivar o ser humano.

Imagine: Tudo está indo muito bem e de repente, a vida toma contornos inesperados... Agora, o que antes era tranquilo, não está mais.

Assim, você se vê em uma situação de quase total dependência, seja de parentes, amigos e até de estranhos.

Você então começa a analisar como a vida era mais tranquila e como você não parava para pensar nas suas dificuldades, muito menos nos problemas alheios.

Nessa hora, vem à mente uma palavra: Solidariedade.

Sim. Às vezes precisamos passar por algumas situações para entender que a vida é bem mais que a existência em nossos muros. Muitas vezes, muros construídos pelo medo, insegurança, preconceito e até arrogância.

Sim... Arrogância também nos afasta de um mundo mais solidário.

Vale refletir que o tecido que você veste hoje pode ter sido uma fibra vegetal qualquer perdida no campo que, antes de se tornar uma calça ou camisa, passou por diversas mãos.

Assim é a vida. Jamais é tecida por uma única pessoa.

E se traduzirmos a palavra solidariedade como amor... amor ao próximo? Amor a quem nem mesmo conhecemos?

Disse o Apóstolo Paulo em sua carta aos Coríntios: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria”...

Então, vamos observar melhor o que acontece na parte de fora dos muros que cercam nossas vidas. Vamos buscar o entendimento de que o outro é tão importante como nós mesmos porque a vida é um tecido feito à várias mãos.

Assim, os contornos de nossa existência terão curvas mais suaves e os caminhos em direção à evolução humana serão mais curtos.

Mais uma vez citando o Apóstolo Paulo: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”.

O amor é o fundamento de tudo. Desde o Criador, que em sua estratégia, nos permitiu viver em comunidade e buscar harmonia entre as diferenças.

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS