O desejo de ter os braços definidos faz com que homens recorram à cirurgia plástica

Foto: Divulgação

A vaidade não é mais apenas uma preocupação das mulheres. Cada vez mais homens cuidam da alimentação, se exercitam diariamente e recorrem a soluções médicas e estéticas para conquistarem o rosto e corpo que sempre desejaram. E essa última parte pode ser comprovada por meio de números: o número cirurgias plásticas em pacientes homens cresceu 15% nos primeiros quatro meses desse ano em comparação ao ano passado, segundo dados da SBPC (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) - e a tendência é que os números aumentem ainda mais com o passar do tempo.

Segundo o Dr. Alderson Luiz Pacheco, cirurgião plástico da Clínica Michelangelo, de Curitiba, PR, um dos procedimentos mais procurados pelos homens é o implante de silicone, seja no peitoral, nas coxas, nos glúteos, na panturrilha, nos bíceps, etc. “O silicone, que até pouco tempo atrás era considerado pela sociedade como um procedimento exclusivamente feminino, vem ganhando cada vez mais espaço no mundo masculino”, ressalta o cirurgião.

Um dos locais mais visados pelos homens para o implante de silicone é o bíceps, região que, mesmo com exercícios especializados e treinamentos na academia pode não crescer como o esperado. “Esse procedimento é indicado especialmente para homens que possuem braços finos, sem torneamento, com assimetrias musculares ou que apenas desejam complementar a definição da massa muscular. A prótese faz com que o local seja preenchido, acabando com o excesso de pele e deixando os braços com uma aparência firme e torneada”, explica Pacheco.

O cirurgião diz que a maior parte dos pacientes que o procura para a realização do implante nos bíceps já possui a região bem desenvolvida devido principalmente a musculação. “Esse é o perfil básico dos pacientes que me procuram para a realização do implante: homens que fazem exercícios diários e são preocupados com a aparência – e, ainda assim, o músculo não cresce como deveria. Nesses casos o resultado final fica ainda mais natural, já que o paciente já possui o músculo bem trabalhado – e nós, com o implante, apenas auxiliamos a preencher e moldar a região”, comenta o especialista.

Pacheco lembra que o resultado definitivo do procedimento pode ser visto cerca de seis meses após a sua realização, já que esse é o tempo médio que a cicatriz leva para ser considerada desenvolvida. “Cerca de 80% do resultado definitivo pode ser visto imediatamente, mas, o resultado final, apenas depois desses meses. Além disso, é possível que surjam pequenos edemas e hematomas, mas essa condição é eliminada naturalmente com o passar dos dias”, esclarece.

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS