E agora?

Foto: Divulgação

Quem imaginaria que, um dia, todo o mundo fosse parar por causa de um vírus?

Isso mesmo, um vírus que pelo visto está sendo mais poderoso do que armas e bombas, tendo em vista que muitas pessoas estão morrendo por dia, sem um único disparo de arma de fogo.

Um vírus que, incialmente ninguém dava nada por ele e que poderia ser confundido como uma gripezinha qualquer, desbancou facilmente poderosos concorrentes como o Aedes e seus derivados como a dengue, a zyka e chikungunya.

Mas isso não mais importa porque o novo, conhecido como Covid 19, assumiu as rédeas da situação e está protagonizando um autêntico espetáculo de horror.

O que devemos fazer agora? Nessa quarentena forçada pelo isolamento domiciliar, devemos refletir sobre as ações que deveremos tomar após tudo isso passar, porque vai passar. Não sei quando, mas vai passar.

Em tempo de quarentema, escreva um livro, explore a sua criatividade, regue uma planta, medite, cozinhe, faça um curso online, aprenda uma nova profissão, crie histórias inimagináveis para se filho, viva essas aventuras, explore os sete mares e planetas das galáxias mais distantes lendo um bom livro, faça exercícios, pinte, borde, veja um bom filme, crie um roteiro onde você seja o personagem principal, o protagonista da sua vida.

Depois desse processo, fica uma lição muito importante. Ninguém está imune. Pode ser preto, branco, amarelo, índio, torcedor do Flamengo, do Vasco, do São Paulo, do Barcelona, ir à igreja, ao culto ou a um terreiro, ser eleito do Bolsonaro, petista, ruralista, ser de direita, de esquerda ou do centro, comer em restaurantes de chefs renomados ou de quentinha, andar de Mercedes ou de busão, morar num palácio ou em uma palafita e até mesmo ser presidente de uma multinacional ou ser desempregado.

Repense seus conceitos e suas ideias. Viva a vida melhor forma possível. Ame o próximo, mesmo que ele não esteja tão próximo. Estenda a mão para quem precisa, beije seus filhos, releve os problemas e viva a vida da melhor forma possível.

Esqueça o que passou e foque no que vem pela frente porque o futuro começa agora e, num piscar de olhos, ele vira passado.

Vamos esperar pela cura, pelo abraço que não pode ser dado nesse momento, pelo beijo, pelo perdão, pela festa, pela vida, pela esperança de dias melhores, pelo cumprimento do vizinho, pelo aceno do leiteiro, pelo sorriso do senhor que está sempre na esquina e até mesmo o inesperado.

Só nos resta esperar...

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS