Janeiro Branco: vamos cuidar das nossas emoções?

Foto: Divulgação

O início de um novo ano é cheio de simbolismos e é nesta época que as pessoas costumam se engajar em novos projetos, iniciar aquele curso tão sonhado, tentar uma nova dieta, mudar aquele comportamento ou hábito que já não nos serve ou incomoda... É tempo de recomeços!

Aproveitando esse clima, o psicólogo mineiro Leonardo Abraão idealizou e vem realizando desde 2013 o Janeiro Branco, uma campanha sem fins lucrativos que convida as pessoas, especialmente nesse período de início de ano, a pensarem a respeito das suas vidas, dos seus relacionamentos e do que andam fazendo para investirem e garantirem Saúde Mental e Saúde Emocional em suas vidas e nas vidas de todos ao seu redor.

Através da promoção de atividades e eventos onde a psicoeducação é o foco principal, a campanha “busca chamar a atenção das mídias e das instituições sociais, públicas e privadas, para a importância da promoção da Saúde Mental e do combate ao adoecimento emocional dos indivíduos e instituições por meio de debates, reflexões, mini palestras, palestras relâmpago, rodas de conversa, oficinas, caminhadas, distribuição de balões brancos, panfletos, fitas brancas” e várias outras formas de ações e intervenções urbanas que tenham como tema central a Saúde Mental, a Saúde Emocional, a valorização da subjetividade humana, a criação de uma cultura da Saúde Mental entre os seres humanos.

Baseando-se no conceito de saúde integral, o Janeiro Branco nos lembra que “quem cuida da mente cuida da vida”, e que não dá pra pensar em cuidar do nosso corpo sem considerar as nossas emoções, a subjetividade e nossa realidade psíquica, pois o ser humano é indivisível.

Desde seu lançamento, em 2013, a campanha vem ganhando força no Brasil inteiro, através do engajamento dos profissionais da psicologia e de outras áreas da saúde, com ampla cobertura da mídia para estas ações de conscientização sobre tema tão importante. É uma excelente oportunidade para discutirmos sobre os danos que o sofrimento psíquico causa nas pessoas, sofrimento que muitas vezes é silencioso ou silenciado.

A depressão é um exemplo de transtorno, ou condição psíquica, que costuma ser negligenciado ou desconsiderado. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, sofram com depressão. De acordo com o relatório da OMS de 2017, o Brasil é o país com maior prevalência de depressão da América Latina, onde cerca de 5,8% da população sofre com esse problema, o qual afeta um total de 11,5 milhões de brasileiros. Os quadros de ansiedade também têm um alto grau de ocorrência em nossa população, e só estes dados já justificam ações de prevenção e informação em grande escala, pois ainda são comuns o preconceito, o silenciamento e o estigma que o sofrimento mental carrega. Costumo dizer que não é quem “tem problemas” que vai ao psicólogo, problemas todos temos. Vai ao psicólogo quem quer resolvê-los!

Ações como a campanha Janeiro Branco são importantes para conscientizar as pessoas sobre a importância de olhar para suas emoções com seriedade, bem como a ter mais empatia com o outro, que sofre muitas vezes sem ter acesso a um tratamento e a uma escuta qualificada.

Para que o Ano Novo seja de fato novo, em todos os aspectos de sua vida, que tal cuidar de sua saúde emocional?

Para saber mais, visite o site oficial da campanha, http://janeirobranco.com.br/

COMPARTILHE

COMENTÁRIOS